quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Ferreira de Castro, «Delfim Guimarães» (1934)


«Uma mão que se apertou, umas palavras que se trocaram, uma amizade que aflorou, aqui, ali, a norte, a sul, neste país, neste e naquele continente, para cá e para lá dos oceanos.» in A Unidade Fragmentada. Dispersos de Ferreira de Castro (1996), ed. Ricardo António Alves, separata de Vária Escrita i#3

Sem comentários:

Publicar um comentário