segunda-feira, 6 de novembro de 2017

de Julião Quintinha (1886-1968)

1. «Saudades do mar»: Eis-me novamente abeirado a terras do Sul, onde aportei na pacífica demanda de alguns dias de pousada, para encher os olhos de Mar, sorver o aroma dos campos, prover o sangue de oximel -- desse que transborda na seiva de flores e frutos -- e dar vida ao meu corpo, e morte às minhas saudades...» Vizinhos do Mar (1921)

Sem comentários:

Enviar um comentário